Requisitos para viajar e entrar na Argentina como turista

No âmbito das disposições da DNU 814/2020 postado ontem, que possibilita a entrada turística de nativos e estrangeiros residentes em países vizinhos do 00 Horas de sexta 30 de outubro, a Direcção Nacional de Migração (DNM), dependente do Ministério do Interior, relatórios que ele arranjou para permitir duas maneiras para este fim: o Aeroporto Internacional de Ezeiza e o terminal marítimo de Buquebús, na Cidade Autônoma de Buenos Aires.

Esta DNU não modifica as condições de entrada de argentinos e residentes no país que possam continuar a fazê-lo por via aérea, marítimo ou através dos cinco postos terrestres atualmente habilitados.

De acordo com a resolução oficial, os estrangeiros que entram em território nacional devem se apresentar no momento de fazer o processo de imigração: uma declaração eletrônica, que terá que ser completado infalivelmente dentro do 48 horas antes do embarque (Neste link) , um teste PCR negativo e seguro saúde COVID.

No caso de argentinos e argentinos que entram no país nas mesmas condições que os estrangeiros dos países vizinhos, ou seja, através de Ezeiza ou terminal de Buquebús, pode optar por realizar um teste PCR ou quarentena obrigatória, enquanto na fronteira, a quarentena de 14 dias.

No caso de estrangeiros, deve atender, sem exceção, os três requisitos, e caso contrário eles serão impedidos de entrar na Argentina.

Todos os estrangeiros que entrarem no país serão abrangidos pelas disposições da Decisão Administrativa (DA) Sede do Gabinete que regula a atividade turística.

enquanto, As companhias aéreas e a empresa de transporte fluvial que operam no trânsito de estrangeiros devem exigir o cumprimento das medidas estabelecidas antes do embarque das pessoas. Caso não seja feito de forma correta, será plausível a aplicação de multas.

As medidas de segurança sanitária obrigatórias em vigor em todas as entradas do país, consistente em distanciamento social, medição de temperatura, uso de tiras de queixo, em outros, ainda estão em pleno vigor.

postado por: www.argentina.gob.ar