Dia Virtual pela Proteção dos Direitos das Meninas, Crianças e Adolescentes.

 

A Ouvidoria de Turismo da Cidade Autônoma de Buenos Aires organizada na segunda-feira 04 de outubro um dia virtual chamado: "Crianças, Niñas y Adolescentes: Proteção dos seus direitos em viagens e turismo ”que foi realizada através da plataforma Zoom. O objetivo era fornecer ferramentas e estratégias para a defesa dos direitos das Meninas, Crianças e adolescentes em viagens e turismo (NNAVyT), e promover ações voltadas a nortear, disseminar e sensibilizar sua proteção contra a vulnerabilidade que podem sofrer e que foi aumentada pela pandemia Covid-19.

 

para fazer isso, Foram convocados funcionários de órgãos públicos nacionais e internacionais da atividade turística que expuseram, de suas perspectivas, o compromisso assumido ao aderir ao Código de Conduta para a Proteção de NNAVyT (C.C.). também, Foi relatado como esse assunto é abordado no setor privado por meio do depoimento da AFEET, associação pioneira no campo, e a implementação de protocolos no setor hoteleiro foi explicada através do exemplo do Hotel Saint George de Misiones.

 

Foi destinado ao pessoal da Ouvidoria de Turismo e da Ouvidoria da Cidade Autônoma de Buenos Aires; professores e alunos de carreiras em turismo; funcionários de organizações públicas e privadas vinculadas à atividade turística, consulados e embaixadas; e o público em geral. A jornada, em que mais de 50 inscrito, teve dois intérpretes da Língua Gestual Argentina (LSA), modalidade de inclusão para permitir a comunicação e compreensão entre todos.

 

Esta atividade foi desenvolvida em virtude do objetivo traçado e das atividades estratégicas desenvolvidas pela Provedoria de Turismo e no âmbito do “Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres, Meninas e meninos ", comemorado em 23 setembro, e o “Dia Internacional do Turismo” e o “Dia Nacional dos Direitos das Meninas, Crianças e Adolescentes ", tanto o 27 setembro.

 

As palavras de boas-vindas ficaram a cargo do Diretor da Direcção Executiva dos Direitos do Turista, Dra. Cintia de Bruno, que destacou a importância de se tomar consciência da situação de vulnerabilidade em que se encontra o turista e que aumenta no caso das crianças., e adolescentes. Por tal motivo, O Provedor de Justiça do Turismo trabalha em conjunto com organizações públicas e privadas nesta questão. La Dra. Bruno acrescentou que a Ouvidoria do Turismo aderiu ao Código de Conduta em 2009. Desde então,  É desenvolvido na proteção dos direitos da criança e do adolescente no turismo, articular e realizar ações de conscientização e prevenção junto a outras instituições relacionadas ao turismo e aos direitos humanos.

 

em seguida, Lic. Susana Cafaro falou sobre as linhas de actuação do Programa Turismo Responsável e Infância do Ministério do Turismo e Desporto da Nação (MINTURDEP). Como Coordenador do Código de Conduta da Argentina pela Secretaria de Promoção Turística de MINTURDEP, enfatizou que no início de 2008 Este código foi implementado com o objetivo principal de introduzir o tema no setor turístico e erradicar três problemas.: exploração sexual de crianças e adolescentes; trabalho infantil e trabalho não regulamentado de adolescentes; e tráfico humano.

 

Nesse sentido, Lic. Cafaro destacou que o MINTURDEP busca se articular com as organizações públicas e privadas porque a violação do direito se vê e se fortalece se não houver comprometimento suficiente para realizar uma gestão responsável.. também, destacou a importância da comunicação, informação e reclamação, sensibilizar todas as partes interessadas por meio do C.C. também, o funcionário incentivado a tomar medidas dentro da estrutura da posição ética; aumentar a conscientização de funcionários e fornecedores, divulgar políticas públicas para articulação com diferentes áreas.

 

O especialista informou que está tentando continuar agregando as empresas através do ato de compromisso em que a responsabilidade de gerir através do C.C é assumida. acompanhado por MINTURDEP no processo. Através dela, todos os funcionários são treinados e as empresas mostram seu progresso por meio de uma autoavaliação. E acrescentou que o compromisso está sendo trabalhado em conjunto no âmbito regional., porque são crimes transnacionais e principalmente na pós-pandemia presente.

 

 

Então, Lic. Gabriela Gomez, representante da Direção de Competitividade e Regulação do Turismo da Entidade de Turismo da Cidade Autônoma de Buenos, quem explicou as funções de seu corpo, criado em 2007 a fim de desenhar e executar políticas e promover o desenvolvimento do turismo através de uma atividade estratégica na CABA. Mencionou o trabalho realizado pela Direção-Geral de Desenvolvimento do Turismo sobre a exploração das meninas., Crianças e adolescentes, depois de ter assinado o C.C. en 2012,  por meio da assinatura de convênios e treinamentos para o alcance de ações preventivas.

 

sobre, Lic. Gómez disse que realizam ações conjuntas com INNOVATUR; e ações específicas como o Cadastro de Provedores de Turismo, através do design de uma carta de noivado (de acordo com a lei 600/2001 e 2443/2007) a ser inscrito pelos provedores, informando também os números de telefone para fazer reclamações. também, mencionou os programas “Turismo em bairros emergentes” e “Turismo nas escolas”, em que a comunidade seja educada e capacitada em turismo para sua inserção no setor. Em relação à legislação, seguir o estatuto parlamentar da lei de alojamento turístico, e regulamentos relativos à proteção de crianças e adolescentes.

 

 

Lic. Marcela Bayala, secretário da Associação dos Executivos de Negócios de Turismo (AFEET), que descreveu o trabalho de sua agência como pioneira na proteção de crianças, e adolescentes em viagens e turismo, porque entre a década dos anos 80 e 90 eles já estavam trabalhando nisso. Ja para 1998, participou de um congresso no México organizado pela Federação Internacional de Associações de Executivos de Negócios de Turismo (FIASEET) em que foi informado e treinado sobre o assunto.

 

Desde então, AFEET desenvolveu campanhas para fornecer ferramentas de divulgação, prevenção e conscientização. também, organizou fóruns nacionais para promover estratégias de compromisso com as instituições. No 2002, o MINTURDEP (conhecida na época como Secretaria de Turismo - SECTUR) nomeou a AFEET como o nexo da Organização Mundial do Turismo (MSE), em reconhecimento à sua trajetória na defesa da NNAVT. No 2004, foi realizado o III Fórum de Proteção à Criança, E Adolescentes em Viagens e Turismo, realizada no Senado Nacional, Na cidade de Buenos Aires, a partir do qual um projeto de lei foi elaborado, símbolo do real compromisso das autoridades na formulação de estratégias de proteção e prevenção.

 

também, Lic. Bayala disse que vários acordos foram assinados com o MINTUR, entre eles, Ele recebeu a tarefa de formar formadores por meio de um curso intensivo de cinco dias ministrado por especialistas que ensinam os aspectos relacionados ao assunto.. O lic. Bayala admite que este ano, devido à pandemia, foi feito virtualmente, o que permitiu ter mais parentes, alcançando mais de duzentos assinantes de toda a Argentina e de estrangeiros.

 

 

Por outro lado, Senhora. Claudia Cabral, Chefe de Gestão de Pessoas e Sustentabilidade do Hotel Saint George, Província de Misiones, Ele falou sobre as boas práticas que eles implementam em relação ao C.C., ao qual aderiram em 2014. Como forma de proteger as meninas, Crianças e adolescentes, eles corroboram a filiação de todas as crianças sob 18 anos que frequentam o hotel.

 

La Sra. Cabral admitiu que a princípio tiveram dúvidas se isso envolveria uma má associação do destino., check in acelerado, se poderia incomodar ou ofender os hóspedes ou se a equipe não o incorpore em sua rotina. Porém, esta ação resultou em uma imagem positiva do hotel, na lealdade do cliente, já que eles o associaram a uma boa causa.

 

Após o interesse e comprometimento de seus colaboradores no assunto, Foi elaborado um manual e realizados treinamentos para as acomodações dos vizinhos, a fim de fornecer as ferramentas necessárias para contribuir com a causa.. Desse modo, uma rede de hotéis certificados foi criada. Depois de um estudo realizado até 2020, perto de 18.571 as crianças foram alcançadas e protegidas por esta política e o 91% dos hóspedes disseram que esta iniciativa agrega valor à sua estadia.

 

 

Ato seguido, Senhora. Veronica Aguilar Diaz, Chefe da Unidade de Desenvolvimento Local da Subdirecção de Desenvolvimento do Serviço Nacional de Turismo (SERNATUR), Chile; Ele expôs seu trabalho em relação ao C.C. como política pública em seu país, expressando que estão trabalhando nisso, vinculando-se a outras agências.

 

também, explicaram sobre o "Programa Nacional de Conscientização Turística" que realizam para proteger as meninas, crianças e adolescentes com base em:

  • Participação em mesas de trabalho nacionais e internacionais, a saber:
    • Tabela das Piores Formas de Trabalho Infantil,
    • Mesa Intersetorial de Exploração Sexual Comercial de Crianças, Niñas y Adolescentes (ESCNNA);
    • Mesa Intersetorial de Tráfico de Pessoas. Fazem alianças estratégicas com a Polícia Investigativa e participam do Grupo de Ação Regional das Américas (CONCORRÊNCIA) para a prevenção da exploração sexual comercial de NNAVyT;
  • Ações de formação para prestadores de serviços turísticos; realizada uma vez por mês com a Polícia.
  • A implementação do C.C., cuja associação no Chile é voluntária. Por esse motivo, Procuram que o assinem enviando uma carta da SERNATUR: à data 56 empresas aderiram.

 

Además, A responsável alertou que no seu país, especificamente, há uma série de desafios a vencer em relação à protecção de menores.. Entre eles, destacou o pouco conhecimento que existe sobre o assunto e o medo de falar sobre o assunto; o aumento do turismo e sua fraca legislação; conectividade crescente e acelerada; a pouca formação que os recursos humanos possuem em CSEC ; e migração crescente e rápida.

 

 

finalmente, Lic. Pilar Molina, Secretário Geral de Gestão do Ministério da Tutela Pública (MPT) da Cidade de Buenos Aires exposto sobre as ações protetivas da infância e adolescência na Atividade Turística. Para colocar sua explicação em contexto, relatou as funções e âmbito de atuação do MPT, através do conselheiro guardião, tanto na função judicial de salvaguarda dos direitos individuais e coletivos dos menores,  além de atuar na esfera extrajudicial, aconselhando.

 

O lic. Molina confessou que os desafios devem ser renovados hoje para acompanhar as mudanças. sobre, ofereceu-se para treinar prestadores quando estes se inscrevam no Cadastro de Operadores de Turismo desenvolvido pela Entidade de Turismo, porque fazem acompanhamento individualizado em casos específicos de ocorrência de atos irregulares.

 

 

também, O responsável sugeriu redobrar o compromisso com o esforço realizado e incluir estratégias-chave como o desenvolvimento de peças de divulgação dirigidas não só aos adultos, mas também às crianças., com propostas de autocuidado e com os meios de contato para pedir ajuda.  Además, convidados a questionar o que acontece com as crianças como habitantes, mas também como turistas em outros destinos, no turismo estudantil ou nas primeiras viagens sem os pais. Nesse sentido, promoveu treinamento específico para provedores de turismo ligados a crianças sobre seus direitos, diretrizes de cuidados, violência, consumo, entre outros.

 

No final do painel do expositor, Dra. Susana Ayala e Lic. Yamila Cruzans, assessores em Direito e Turismo, respetivamente, da Ouvidoria de Turismo, ficaram responsáveis ​​pelo espaço de perguntas e reflexão. La Dra. Ayala destacou a importância de não ter medo do desconhecido quando o objetivo é a proteção das meninas, Crianças e adolescentes; quem deve estar preparado para saber como se proteger. Además, encorajados a buscar uma metodologia de visualização e implementar protocolos, cursos autogerenciados, e ter conhecimento de quem são os referentes a quem se pode recorrer. O lic. Molina interrompeu para explicar que existem métodos para gerar referências dentro dos clubes, posando como uma analogia para fornecedores turísticos.

 

O lic. Os Cruzanos destacaram a importância de todos estarem comprometidos com a causa, da alta direção das empresas ao pessoal que tem contato direto com os turistas. também, promoveu isso desde as casas, converse com os meninos, para tranquilizá-los de que podem falar sem medo. Concluiu-se agradecendo tanto aos expositores como aos participantes, e a predisposição da Ouvidoria de Turismo se manifestou em tudo o que se referia à proteção dos direitos das meninas, Crianças e adolescentes.