Informe de gestión 2015 sobre el Código de Conducta para la Protección de Niños, Niñas y Adolescentes

Agora disponível o Relatório de Gestão 2015 sobre el Código de Conducta para la Protección de Niños, E Adolescentes no Turismo Tourist Provedor de Justiça Porteña.

José Palmiotti e relatório de desenvolvimento da equipe

José Palmiotti com Silvina Bacchiega e sua equipe no relatório

Como um membros aderentes ao Código de Conduta para a Proteção de Crianças, E Adolescentes em Viagens e Turismo, o Provedor de Justiça de Turismo da Cidade Autônoma de Buenos Aires fez a apresentação do Relatório de Gestão 2015 na Feira Internacional do Livro. José Palmiotti, Vice-Provedor de Justiça turística defensor junto com Silvina Bacchiega, assessor jurídico da instituição,e sua equipe são responsáveis ​​pela montagem deste publicación.Tanto o Provedor de Justiça e sua equipe explicou que as ações tomadas pelo Provedor de Justiça de Turismo da Cidade Autônoma de Buenos Aires no ano estão descritos neste relatório, como a interação com os diferentes setores do sistema,eles complementado e reforçado o compromisso assumido pelo Provedor de Justiça de aderir ao Código.

Desde o 2010 o Provedor de Justiça Tourist cooperar na divulgação e aplicação dos princípios enumerados no Código para a Protecção dos Direitos de meninas, Crianças e adolescentes em viagens e turismo para a prevenção da exploração sexual, laboral e do tráfico, através de um programa de acção que visem a sensibilização quanto ao seu âmbito comprometer os dispositivos necessários para a sua implementação e monitorar a sua implementação efectiva. Isso faz parte dos parâmetros de responsabilidade institucional e busca o apoio do setor privado para alcançar um destino turístico solidariamente responsáveis.

Durante o 2015 a instituição participou de fóruns nacionais e internacionais, assembleias, conferências e seminários realizados pela Associação de Provedores de Justiça da Argentina (ADPRA), o Instituto Latino-Americana de Ombudsman (ILO), a Federação Ibero-Americana de Ombudsman (FIO) e da Organização Mundial de Turismo (MSE) com o objectivo de adicioná-los a esta iniciativa e unir forças para realizar o treinamento, campanhas de sensibilização sobre os direitos dos turistas, a consciência e tudo o que faz a protecção das crianças. O relatório está disponível no website do Provedor de Justiça: www.defensoriaturista.org.ar.